16 de out de 2011

Amar eh... na visão de Fabrício Carpinejar

Amar eh...

...estender as roupas como fotografias e lembrar a história de cada peça.
 
 
 
 ...misturar as lembranças, quando ela empresta os gestos de balé para o tênis.
 
 
...contornar o rosto dela com o amanhecer.
 
 
...não ter os olhos só para ela, mas todo o corpo.
 
 
 ...não deixá-la espiar a página de respostas das palavras cruzadas até que seja preenchido o último quadrinho.


 
...respeitar a adoração dela por luta livre e comprar cinco pacotes de figurinhas por dia.
 
 
...quando o amanhecer é uma mesa para dois.
 
...nunca esquecer de levar o casaco — será o cobertor dela durante a viagem.
.
...inverter os papeis, para não ser preconceituoso.

...aprender a esperar o amor aguardando o ônibus.
 
 
...fazer sombra no rosto para não forçar os olhos dela.
 
 
 
...esgotar o futuro numa única mulher.
 
 
 ...não soltar a mão dela nem na hora de indicar onde fica determinada rua.
 
 
...não temer o reinício, ela é meu backup.
 

Um comentário:

Doutor Jr disse...

Oi Linda,

Não conhecia o Capinejar, você quem me mostrou e achei um cara interessante, ontem estava vendo um programa, Loucos por Futebol, no canal de assinatura ESPN Brasil e ele era o convidado.

Vi a capa dos livros que você citou na nossa última conversa, parecem ser interessantes.

Quanto às frases, realmente, são uma delícia, bem sacadas, muito legal seu esforço de reuni-las nesse post, adorei.

Beijo com carinho,

Junior