30 de jul de 2011

Ecochata... Sustentável?

Comecei a semana ouvindo a seguinte afirmativa: "Você já faz a coleta seletiva do lixo, reduziu o consumo de sacolas plásticas, trocou as lâmpadas incandescentes, etc... Não seja radical porque ninguém aguenta uma ecochata!"
ECOCHATA eu?
O termo ecoou dentro de mim pelos dias seguintes. E me despertou para o risco de cair na armadilha mais comum da vida das pessoas preocupadas com o meio ambiente: seguir à risca o manual ecologicamente correto, o que nem sempre resulta no consumo consciente. É preciso bom senso para fazer as escolhas.Muitas pessoas têm um vilão na garagem. Uma opção seria o carro elétrico. Ele tem zero de emissão direta e aproveita as fontes alternativas de geração elétrica. É mais eficiente, pois se reabastece na frenagem, na descida e não gasta energia em ponto morto. É mais barato, pois não requer sistemas de transmissão e refrigeração sofisticados e dispendiosos. E, simplesmente, não tem sistema de injeção de combustível, de lubrificação de motor, de escapamento, motor de arraque, catalisador e abafamento de ruídos. O motor elétrico custa uma fração de um motor à combustão e seus acessórios. Resolvido o problema da bateria, o carro elétrico custará menos do que os carros convencionais, terá custo de abastecimento muito inferior, desempenho superior em torque (que produz rotação) e nenhuma emissão de barulho e gases poluentes. Até parece que sou "expert" na parafernália automobilística, não é? Que nada! Toda esta propriedade ao comentar as vantagens do carro elétrico vem de pesquisas no Google - rsrsrsrsrsrsrs...
Em outra pesquisa utilizando o mesmo recurso cheguei à conclusão que, apesar do motor elétrico ter menos partes móveis que um motor à combustão interna (motor à gasolina ou álcool), o sistema de controle e variação de velocidade é de alto custo, e ainda temos de pensar no que fazer com as baterias do carro elétrico. Daí surgem os seguintes questionamentos:
Como reciclar?
Como não poluir mais o ambiente com metais pesados do qual elas são feitas?Aqui no Brasil ainda temos a "Matriz Energética" em sua maior parte composta por hidrelétricas, mas e os outros países que tem sua energia originada do carvão usado nas termoelétricas?
E o impacto ambiental de novas usinas hidrelétricas?
Esta é uma questão que deve ser muito bem pensada e analisada...
Será mesmo o carro elétrico a solução?
Em relação às sacolas plásticas, encontrei um artigo que me deixou intrigada: "Saco plástico causa menos dano que as ecobags" (http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/882950-saco-plastico-causa-menos-danos-que-ecobags-diz-relatorio.shtml). Não há dúvidas de que as sacolas plásticas causam problemas ambientais, como lixo e puluição marinha, utilizando petróleo. Limitar o uso e reutilizá-las reduz os danos. O relatório conclui que "Todos os sacos causam impacto. A melhor solução seria utilizar um saco de algodão centenas de vezes, provavelmente por anos. Para usar poucas vezes, a melhor opção é o plástico".
Vou confessar aqui: não consigo me libertar por completo das sacolas plásticas dos supermercados; diminui o consumo.
A partir deste post tento demonstrar minha inquietação pessoal com relação às questões ambientais e não tentar convencer as pessoas a acatar minhas ideias. Bom, o caminho é ter humildade para reconhecer as limitações, coregem para compartilhar e força para encarar as mudanças mais difíceis. Vou seguindo com este objetivo.
É inevitável não se culpar. Não há como ser 100%. A auto-consciência já é um grande passo.
Mas vamos tocar em frente NOSSO desejo de um Planeta Sustentável.
Quem me acompanha?

3 de jul de 2011

Mulher de Fases

Quero pedir licença ao Raimundos para colocar como título deste post o nome de uma canção deles. Nada parecido com a letra, mas no sentido de gostar e "me afogar" em hobbies diferentes em cada momento (leitura, cinema, música, dormir...).
Esses dias estou me afogando em livros. Fiz algumas aquisições. Em primeiro lugar no meu ranking pessoal, comprei três livros de Zeca Camargo:

* De A-ha a U2 - como amo música, amei o livro. Ele conta sobre os bastidores de entrevistas com vários artistas, alguns nunca ouvi falar, mas a paixão dele é tão grande que nos deixa com a pontinha dos dedos no teclado para buscas no Google sobre tais artistas, sem falar nas indicações de diversas músicas. Google aí vou eu...

* A Fantástica volta ao mundo - nossa!!! Esse livro é realmente uma viagem maravilhosa, dá vontade de arrumar as malas e seguir viagem, explorar cada cantinho comentado pelo Zeca. Recomendadíssimo!!!

* Novos Olhares

Estes dois últimos são registros de reportagens/séries exibidas pelo Fantástico.
As outras aquisições que fiz são livros de um escritor gaúcho, Fabrício Carpinejar.
Não o conhecia até tê-lo no meu twitter (e não me pergunte como cheguei até ele porque não lembro). Comecei a gostar das frases twittadas por ele, até que, num desses twittes, ele comentou que estaria no programa do Jô. Não vacilei... assisti ao programa. O cara é muito engraçado, tem um certo tom espirituoso nas suas falas, e as pessoas podem até pensar que o cara é um tremendo idiota, mas não é. Acredito que o assunto predileto dele seja falar sobre as mudanças na vida do homem contemporâneo. E ele fala sobre esse tema com muito humor. Pesquisei na net quais livros ele já publicou e encontrei uma vasta lista. Achei um absurdo não encontrar um livro sequer dele na livraria da cidade onde moro. Tive que comprar pela net mesmo. Foram estes:

* Canalha

* O amor esquece de começar

* Borralheiro (lançamento) - se você quer uma leitura descompromissada, divertida, esta é uma opção. No início fiquei com o "pé atrás", pensei que seria mais um "tirando onda" do universo feminino. Mas, neste livro, o autor TENTA (rsrsrsrs) decifrar nosso comportamento, nosso mundo. Não sabe ele que ainda temos muitos segredos a serem desvendados.

Uma outra curiosidade atual minha é sobre as sociedades secretas. Então, na minha lista de compras acescentei o livro "Os Templários", de Oddvar Olsen (org.). Este livro me deixou mais inquieta em relação ao tema explorado, muitas outras dúvidas surgiram ao longo da leitura. Só me resta continuar pesquisando...
Boa leitura para mim!!!