26 de set de 2011

Uma viagem de campo para Ilhéus*

Percorrendo cerca de 280 km a partir de Feira de Santana, Bahia, de ônibus, cheganos à cidade de Ilhéus, também na Bahia. A viagem durou cerca de 6h e foi super tranquila. 
A primeira atividade do dia foi conhecer a CEPLAC (Comissão Executiva de Plano de Lavoura Cacaueira), localizada no km 22 da rodovia Ilhéus - Itabuna, BR 145. Ao chegarmos fomos recepcionados pelo assessor de comunicação, que ministrou uma palestra, enfocando o histórico e atividades desenvolvidas pela CEPLAC. Após esta exposição fizemos um "tour" pelas áreas e instalações da CEPLAC, conhecendo mais um pouco desta empresa que tanto faz pelo desenvolvimento sustentável e pela preservação da Mata Atlântica.
Fazem parte da CEPLAC: CEPEC, CENEX, Projeto Bicho-Preguiça e EMARC.

CEPEC (Centro de Pesquisa do Cacau)
Criado em 1962, o CEPEC é um dos principais centros de pesquisa do mundo, tendo desempenhado papel fundamental na geração, adaptação e implementação de tecnologias para o desenvolvimento da sregiões produtoras do cacau.
O CEPEC possui laboratórios de Fitopatologia, Entomologia, Microbiologia, Biotecnologia, Genética e Biologia Molecular. Além de apoiar diretamente ações pesquisas, os laboratórios do CEPEC são utilizados para prestação de serviços.
As atividades de campo do CEPEC desenvolvem pesquisas na área de cacau, palmáceas, seringueiras, pastagens, fruteiras, especiarias, pecuária de leite e recursos ambientais. As principais linhas de pesquisa desenvolvidas pelo CEPEC referem-se à genética e melhoramento fitossanitário, fisiologia vegetal, solos e nutrição de plantas, tecnologia de pós-colheita e agroindústria, economia e sociologia rural, diversificação de cultivos, pastagens e gestão de recursos ambientais.

CENEX (Centro de Extensão)
Tem como objetivo a  modernização da cacauicultura nos estados da Bahia e Espírito Santo. Baseia-se na substituição das copas de cacaueiros improdutivos atacados pela doença vassoura-de-bruxa, por material clonal tolerante e de alta produtividade, e na identificação e seleção de plantas resistentes.

Projeto Bicho-Preguiça de Coleira
Este projeto tem como objetivo recuperar preguiças apreendidas de caçadores e comerciantes de animais e doados ao CEPLAC por diversos órgãos como IBAMA, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal e, também, pela comunidade.
Estes animais achegam ao CEPLAC bastante estressados. É uma espécie que está correndo sério risco de extinção. Há uma metodologia específica para a reabilitação das preguiças apreendidas para, em seguida, serem reintroduzidas nas áreas de ocorrência natural. 

EMARC (Escola Média de Agropecuária da Região Cacaueira)
É um programa de educação profissionalizante, que teve início em 1965 com o objetivo de promover o desenvolvimento regional. 

Meio Ambiente
A CEPLAC possui estações ecológicas experimentais que são destinadas a pesquisas. Destacamos a estação ecológica de Pau-Brasil, uma área de Mata Atlântica, onde uma parte é destinada a experimentos, conservação, recuperação e uso sustentável. É uma área considerada de alta biodiversidade. 

Após esta visita, onde terminamos com a degustação do verdadeiro chocolate de cacau, fomos almoçar na UESC (Universidades Estadual de Santa Cruz), situada entre as cidades de Ilhéus e Itabuna, onde, à tarde, conhecemos a Projeto do Biocombustível, que transforma o óleo e gorduras em combustível.
Do acarajé para a camionete, o óleo de fritura em Ilhéus segue uma rota ecologicamente correta. Ao invés de ser jogado no esgoto, entupindo encanamentos e poluindo rios, ele é transformado em combustível e utilizado em carros da própria UESC. A UESC fez um convênio com um hotel local que aproveita este novo combustível também em seus veículos.
A UESC recebe o óleo de fritura de comerciantes que vendem comida na praia e em um shopping center local. Na região do shopping, a companhia de esgoto costumava fazer um trabalho de manutenção dos encanamentos a cada 15 dias. Com a utilidade do óleo, a manutenção passou a ser feita uma vez por ano, diminuindo, assim, o custo deste serviço.
Processado, o óleo substitui o diesel. Sem nenhuma modificação no motor dos carros normais, pode ser msiturado a uma proporção de até 20%, como o álcool é adicionado à gasolina.
A principal vantagem do biocombustível é reciclar um resíduo que polui e custa muito para ser eliminado da natureza. Ao mesmo tempo, reduz-se o uso do diesel, que é um combustível fóssil não renovável. Em relação à poluição do ar, biodiesel também é vantajoso, pois diminui em cerca de 50% a emissão de poluentes na atmosfera.

Ao anoitecer voltamos para o hotel e a noite foi livre.
O que aconteceu no dia seguinte é história para um outro post: visita ao Ecoparque de UNA...

*Realizada em 2004

Nenhum comentário: