2 de nov de 2011

O Grito

Começo este post descrevendo uma imagem - não sei se sou muito boa nisso, mas tentarei.

Ao fundo, um céu expresso em cores fortes, contrastando com o rio com cores escuras, ditas frias; a imagem humana também pintada com cores escuras, com fisionomia assustada. Quase tudo está torto devido ao som do grito que se ecoou, menos as pessoas (podem ser amigos) à esquerda e a ponte, que é algo não natural.
Edvard Munch - O Grito
O Grito é uma pintura do norueguês Edvard Munch, datada de 1893. A obra representa uma figura andrógena num momento de profunda angústia e desespero existencial. O pano de fundo é a doca de Oslofjord (em Oslo) ao pôr-do-Sol. O Grito é considerado como uma das obras mais importantes do movimento expressionista e adquiriu um estatuto de ícone cultural
 
# Passeava com dois amigos ao pôr-do-sol – o céu ficou de súbito vermelho-sangue – eu parei, exausto, e inclinei-me sobre a mureta– havia sangue e línguas de fogo sobre o azul escuro do fjord e sobre a cidade – os meus amigos continuaram, mas eu fiquei ali a tremer de ansiedade – e senti o grito infinito da Natureza. # Texto escrito no diário de Edvard Munch, indicando o seu estado de espírito.

A dor do grito está presente não só no personagem, mas também no fundo, o que destaca que a vida para quem sofre não é como as outras pessoas a enxergam, é dolorosa também, a paisagem fica dolorosa e talvez por essa característica do quadro é que nos identificamos tanto com ele e podemos sentir a dor e o grito dado pelo personagem. Nos introjetamos no quadro e passamos a ver o mundo torto, disforme e isso nos afeta diretamente e participamos quase interativamente da obra.

2 comentários:

Doutor Jr disse...

Oi Linda, eu sou uma nulidade completa quando o assunto é pintura, principalmente essas escolas menos convencionais, Cubismo, Expressionismo, eu não entendo nada. Legal a explicação que você deu sobre a tela, a única coisa que eu conheço dO Grito foi que surrupiaram-na a pouco tempo, é, eu sou mesmo uma nulidade quando o assunto é pintura. Beijos, Junior.

Bel Freitas disse...

Eu nunca fui mto ligada em arte, mas de uns tempos pra cá a curiosidade tem me rondado. Já li um pouco sobre Thomas Struth, que eu achei super interessante (fiz um post onde coloquei imagens d quadros seus - http://belfreitas.blogspot.com/2011/08/nossa.html) e agora resolvi ler um pouquinho sobre Edvard Munch. Normalmente ñ começo a ler por causa do artista, mas por alguma obra q me chame a atenção.