19 de nov de 2011

Ponto de vista


A melancolia me traz ao verso.
O reverso me leva ao mundo.
A maledicência me encaminha para a verdade.

No meu mundo caminho por curvas
Retas?
Tortuosas?
Em frente.

Sigo a mente transparente
que em mim habita
na imensidão do meu ser.

Me perco no tempo
Ritmado pela sinfonia das batidas
De um coração fechado, calado.

Na espera, na estrada, num sorriso
Eu preciso admitir que tudo não passou
Apenas de um mero engano.

Nenhum comentário: