9 de ago de 2011

Os 10 anos sem fim

Falar sobre as histórias de Harry Potter é fácil. Algo atraente, fixação inexplicada. Inexplicada não: explicada pelo carisma desse bruxinho tão fascinante, acompanhado de uma turminha pra lá de encantadora.
A 10 anos atrás comecei a conhecer HP apenas por curiosidade. Com o passar dos anos a curiosidade foi substituida por um sentimento de pertencimento, ou seja, faço parte deste mundo mágico, cheio de aventuras e lições de vida.
Assistir ao "último" filme da série foi uma mistura perfeita entre tristeza e euforia, algo semelhante ao sentimento de nostalgia; e eu não sabia ao certo o que fazer. Seria preciso ser um poeta para conseguir descrever o sentimento de uma legítima "trouxa" que sou.
Mas, e agora? A série chegou ao fim. Ficou um vazio, um espaço que antes era preenchido pela expectativa do próximo livro e/ou filme. Não haverá mais nada para se esperar. É difícil aceitar o fim. Como seguir sem meu HP?
O sentimento de que tudo chegou ao fim está aflorando agora, uma despedida deste mundo tão fantástico, iluminado e efervescente, onde podíamos nos transportar e vivenciar as melhores aventuras. É tão incrível a sensação de saber que tudo aquilo que eu amo um dia acabou. Agora eu me vejo hoje, uma década depois, chorando pelo fim desta série que me acompanhou por todos esses anos. Mas não é um fim de verdade, é apenas o começo de uma lenda.
Ficarei orgulhosa ao ler os livro para minha princesa; os filmes ela já assiste. Relembrar aquela AMIZADE do trio e mostrar pra ela todas as lições de vida que HP trouxe na minha vida.
Enquanto houver uma pessoa que acredite na magia, ela NUNCA ACABARÁ!
Na mente e no coração apenas lembraças inesquecíveis. E para matar as saudades os livros estão num lugar privilegiado da estante e os filmes na minha videoteca especial.

Nenhum comentário: