6 de ago de 2011

Como sobreviver?

Nossa...
Neste fim de semana estou me sentindo exatamente como as pessoas nesta obra de Thomas Struth, pequenininha, na imensidão deste mundo cheio de imensos afazeres que nem sei por onde começar. Acho que diriam: "Começa pelo começo!", mas nem sei onde ele fica, talvez esteja se escondendo, fugindo de mim ou querendo me deixar numa "sinuca"... eu preciso começar.

Thomas Struth
Mas me sinto assim também: de cabeça para baixo pelo mesmo motivo já citado. Os sentimentos flutuam em uma desordem fantástica e eu não sei como arrumá-los. Mas ainda tenho um tempo, curto, onde pedirei a ajuda da paciência e do bom senso para por tudo no seu devido lugar.

Porém, preciso falar em algo que está ao meu lado, firme e forte: a minha bagunça organizada. E ninguém tente arrumá-la, lá sei onde encontrar cada papel, cada objeto desejado em determinado momento. Consigo me entender com ela.

Todas essas imagens estão reunidas no meu fim de semana. Vou domá-las, deixá-las mansas, obedientes... Assim, poderei recomeçar de um ponto almejado pelo meu corpo e pela minha mente.
Enfim, sossego!!! 

Nenhum comentário: