27 de ago de 2011

E o fim ainda não está próximo...

 Se for bastante atento, perceberá que alguém fez isso, mas no meu caso, eu mesma faço. Perguntarão: "Mas por quê? Você vive pela net...". Eu sei... Mas a Química me corrói por dentro, me anula, me desespera, me deixa arrasada, sem ânimo pra nada. A única Química que eu aceitaria neste momento é a tal química entre as pessoas, seja ela no amor ou na amizade.
E o fim ainda não está próximo, o caminho ainda é longo, árduo, cheio de obstáculos a serem vencidos. O silêncio me incomoda, percebo estar sozinha nesta caminhada, apenas na companhia de livros e computador. Faço planos, mas não tenho como realizá-los por estar cercada de sentimentos que me conduzem ao esquecimento de tudo que me atrai.
REERGUER seria a palavra de ordem nesta desordem que me assola, após um período de afastamento, de ignorância, por onde viajei interiormente, me conhecendo melhor, conhecendo pessoas através das suas atitudes tão impensadas, ou quem sabe tão infantis, a ponto de pensar que poderiam deixar em panos quentes, acomodados, sentimentos tão verdadeiros da outra parte.
Fica um vazio...
Mas, também, a certeza de que este vazio será preenchido por um calor que emana do meu coração. Só me resta esperar pelo tempo certo, pelas atitudes corretas, tendo a paciência como aliada.
A vida se renova a cada instante. E com ela livro-me das amarras e, ao mesmo tempo, me desperto para um mundo que está à minha espera... "E lá vou eu..."

Nenhum comentário: