28 de ago de 2011

As (re)descobertas da vida

Muitas vezes me deparo com situações/informações na net que me proporcionam uma volta ao passado, seja ele cheio de coisas boas ou não. E esssas viagens me levam a (re)descobertas fantásticas, que me deixam extasiadas e ainda me contagiam com algo que se passou despercebido na época. Eu me rendi a esse (novo) mundo, mergulhei em ensaios de novas buscas.
Mas outros tipos de (re)descobertas também são interessantes: a falta de tempo que as pessoas dizem ter (é só se planejar), as pessoas que estão ao nosso lado (é só observar com mais carinho e atenção), as explicações racionais que a filosofia nos apresenta sobre os questionamentos humanos (temos a chace de nos conhecer mais intimamente) e o mundo inexplicável que nos envolve (como é bom mudar de ideia, rever conceitos e reformular minha opinião, isso é sinal de que as minhas inquietações e dúvidas estão a todo vapor).
MUDAR é fundamental!!!
Um novo jeito de ver a vida... que chega lentamente... nos faz refletir...

"Assovia o vento dentro de mim.
Estou despido, dono de nada, dono de ninguém, nem mesmo dono de minhas certezas, sou minha cara contra o vento, a contravento, e sou o vento que bate em minha cara."
(Eduardo Galeano)

Participei de muitas (re)descobertas comigo. Foi um período conflituoso, onde a razão e a emoção não se entendiam e nem davam trégua. Estas (re)descobertas estão na memória e no meu coração servindo de alicerce para muitas outras construções que vierem constituir o meu caminho.

Nenhum comentário: