1 de abr de 2012

E assim eu percebo

De vez em quando gosto de ficar olhando uma imagem, uma pintura ou um quadro e tentar ver o mais íntimo dele, o que ele representa para mim.
Hoje escolhi uma imagem do artista/pintor/escultor Miró.


Ela me sugere o infinito... as infinitas possibilidades de construirmos nosso caminho, as inúmeras escolhas que estão sempre presentes em diversas situações da vida. Não importa as suas dimensões, as escolhas são sempre feitas.
Representa também um momento de reflexão sobre as tais escolhas, um olhar para trás, (re)avaliando os resultados das buscas incessantes e intermináveis.
Os dois lados da moeda: o antes e o depois, o passado e o futuro, passando pelo agora, pelo presente. As limitações são muitas, os obstáculos são enormes, as dificuldades sempre teremos. Porém, estas "barreiras" não são motivos para que se desista de algo, para que se retroceda no tempo. 
Avançar sempre. 
Correr. 
Lutar (não gosto deste termo fica uma impressão que é algo que machuca. 
Seguir.

Nenhum comentário: