27 de jan de 2012

Em branco


O texto deste post é de autoria de Ana Carolina, uma "menina" muito linda, que tem um blog incrível. Você não se arrependerá em fazer uma visitinha pra conferir. Clique aqui e aproveite. 

#
São infinitas as possibilidades de uma folha de papel. Na fábrica, entre milhares de pacotes que ficam prontos por dia, será que os funcionários envolvidos no processo podem imaginar o que acontecerá com cada nova folha lançada ao mundo?
   Em um pacote de 500 folhas de sulfite adquiridas por um homem, eis aqui o destino de algumas:

   1ª  - Impressão de um boleto bancário para o pagamento de uma nova televisão que ficará no quarto de sua filha mais velha, Suzana.

   34ª - Lista de compras para a festa de ano novo, preparada pela sua esposa. Quando saiu do supermercado, com tudo pronto, jogou a lista, toda amassada, em uma lixeira.

   129ª - Um origami em formato de passarinho, feito por seu filho Carlos enquanto pesquisava na internet novas ideias para dobraduras.

   158ª - Uma pesquisa escolar sobre Juscelino Kubitschek, contendo informações sobre a construção de Brasília.

   221ª - Carlos levou algumas folhas para a escola em uma quarta-feira tediosa. Esta folha particularmente, virou uma bolinha de papel que por engano bateu na cabeça de Maria Clara, gerando fortes ressentimentos.

   367ª - Serviu para anotar um sonho de Suzana, que muito, mas muito depois daria ideia a um livro de sucesso.

   As outras 494 folhas tiveram usos tão meramente simples que não vale a pena mencionar. 

#

3 comentários:

Zilani Célia disse...

OI BEL!

TEXTO INTERESSANTE,VALENDO PRINCIPALMENTE PELA IDEIA GENIAL...
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com/

Ana Carolina disse...

Oi Bel! Fiquei muito feliz por você postar o meu texto aqui, obrigada! bjs =]

Criticando por aí. disse...

Gostei do texto! Nunca li algo assim, diferente! (:


Beijos,
Caroline, do http://criticandoporai.blogspot.com (tem postagem nova, viu?! rs)