24 de jul de 2012

Uma leitura dos sentimentos


Te vejo com outros olhos no intuito de você também me querer. Não te conheço, não sei quais são os seus sentimentos, mas quero você mesmo assim. Nem que seja por um instante. Nem que seja pra toda uma vida.
Os teus gestos são sublimes, o teu olhar é penetrante, a tua voz me segura naquele instante, hipnotizada por tuas palavras doces, reais e serenas. Como resistir a você, minha terna companhia de conversas rápidas? Como não pensar em você a todo instante?
Não me aproximo. Apenas observo o que me interessa, tentando alcançar algum espaço que me permita sonhar e, quem sabe, realizar. Penetrar em teus pensamentos e fazer parte do seu dia a dia.
Um toque seu, mesmo sem querer, é estar no céu, sentindo as nuvens deslizarem pelo meu corpo e o arrepio que ele desperta. Tudo na mais pura inocência de um desejo querendo que sim.
A realidade castiga através do incerto que é você, através do descontentamento de supor que você não me quer. O que me falta é coragem para te abordar e colocar "em pratos limpos" tudo que sinto e almejo. Mas a possibilidade do não me afasta de tudo que quero.

Terminada a leitura da primeira parte da peça, eu pergunto: "Quem continua?"
E me despeço com um sorriso no teu olhar.

Nenhum comentário: