13 de dez de 2012

O retrato de um conto IX

Mas eu estava lá


A chuva estava bastante forte. A rua não tinha calçamanto nem asfalto, o que tornava complicado passar por ela a pé, tão cheia de buracos e lama. 
Também estava sem energia elétrica. O que clareava a rua era o farol de algum carro quando passava pelo local.
Mas eu estava lá, na varanda, sentada numa mureta, a iluminar um pouco a rua, com uma lanterna, enquanto as pessoas tentavam encontrar algum espaço decente para passar.
E eu estava lá para iluminar o seu caminho até alcançar o seu coração.
Mas você não percebeu.
Passou direto.


Um comentário:

Dulce Miller disse...

Que o Natal seja mais um momento em que todas as pessoas acreditem que vale a pena viver um Ano Novo. Boas festas, abraços de muita luz e paz! :)