7 de ago de 2012

Só eu posso

Esse post foi escrito no dia 30/07/12, mas só hoje o encontrei entre papéis e mais papéis amontoados, esperando uma faxina emocional para ser libertado.

"A vida dá muitas voltas", já me diziam a muito tempo.
Depois de receber uma carga significativa de palavras e expressões que me atingiram, mas não me derrubaram, eu fico no meu canto, só observando as pessoas e analisando suas atitudes.
O episódio passou e a vida segue seu curso, mas as palavras ficam guardadas em caixinhas bem escondidas. Sei que não vão me atrapalhar durante minha caminhada, mas, com certeza, sempre hei de lembrar que a todo momento iremos (re)conhecer as pessoas que fazem parte do nosso dia a dia, que interagem conosco e nos acompanham.
Só cabe a mim fazer as escolhas certas, algo que é um pouco complicado, pois existem máscaras que muitos fazem questão de exibir como se fossem donos do mundo e da verdade.
E hoje, lendo um texto maravilhoso no blog L'excessive, encontrei essas palavras que caíram como uma luva pra tudo que eu estava pensando:

"Não cabe a ninguém determinar fatos por aparências, visto que além do visível, há apenas a eterna ausência de precisão em discernir o verdadeiro dentre as intermináveis incógnitas do desconhecido." (Paullo Lenore)


Com meus pensamentos e sonhos
Com minhas fraquezas e medos
Com o meu ser e sentir
Caminho lentamente em busca de dias melhores.

Sorrindo e cantando
Acordo para uma nova vida
A cada amanhecer
Repleto de surpresas.

E o que vier
Que seja para o bem
Sem olhar a quem
Seja lá o que for.

2 comentários:

She disse...

Oi Bel! Sensacional, adorei refletir contigo, obrigada por compartilhar!
Beijo, beijo!
She

She disse...

Querida, te mandei e-mail sobre o meu livro que vc queria, qdo puder dê uma olhadinha na sua cx postal! ;)
Bjbj
She